quinta-feira, 19 de março de 2015

Fotografia, arte de encantar

Tenho feito constantemente pesquisas sobre fotografias antigas de Gramado, atenta pelos vestígios do tempo, essas imagens me seduzem, localizar entre o lapso temporal de ontem/hoje é puro deleite.
O que me leva a isso não sei dizer, também não procuro razão nisto, gosto por histórias, costumes, cotidianos antigos me seduzem e tento procurar sempre.
Nestas pesquisas existem fatos, épocas, pessoas que me marcam e aguçam mais...e mais; minha curiosidade.
Olhares...será que foi posado ou não ao encararem a lente do fotógrafo...detalhe forte que resplandece firmeza de caráter de um e, outro uma meiguice, ao mesmo tempo ares, voluntariosa, disfarçado em discreto sorriso.



Fonte
Infelizmente este livro já não se encontra mais para comprar, então se quiser olhá-lo na biblioteca de Gramado tem, aliás um lugar encantador e vale uma passadinha lá.




Casa e preservação

Revendo minhas fotografias, encontrei uma que me fez ficar um tanto que  saudosa.
Eu sou completamente apaixonada por casas que possuem história e tradição, passam de gerações, infelizmente nós brasileiros não cultivamos hábitos de conservação dos imóveis ao longo do tempo.
A casa ficava localizada no final da rua principal, tinha atenção especial pelo estilo pequeno, charmoso de arquitetura e envelhecida pelo tempo.
Em Gramado conheci sua proprietária, artista plástica Rita Gil, quando visitei uma exposição de presépios na residência.
Seu propósito de cultivar a preservação histórica, costumes são  motivos fortes e suficientes para acreditar que  a casa foi retirada e preservada para quem sabe:
- Para minha satisfação a encontro em algum lugar muito especial que cabe a essa envelhecida morada.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...